Eai seus Drake mandando diss pro Pusha-T, suave? Nesta sexta-feira, dia 27 de setembro será lançado o nono álbum de estúdio do maior artista do século XXI (segundo este que escreve), Kanye West, entitulado “Jesus Is King”. Na semana de lançamento do álbum estaremos com uma programação especial, com um texto por dia sobre o rapper.

O primeiro deles é o review de um álbum repleto de mística e fonte de memes nos últimos tempos: Yandhi. Após ter lançado ‘ye‘ e Kids See Ghosts (ao lado de Kid Cudi) em julho de 2018, Kanye anunciou para o dia 29 de setembro, menos de três meses depois, um NOVO álbum entitulado Yandhi, que teria título e capa remetendo ao seu álbum mais polarizador, “Yeezus”. O álbum seria lançado logo após o fim de sua participação no programa Saturday Night Live, porém a participação conturbada (com um discurso pró Trump que foi cortada) Kanye simplesmente desapareceu do twitter e nada do álbum. Migos, Young Thug e Nicki Minaj eram features confirmados e um trecho de uma faixa havia sido mostrado pelo rapper em seu twitter, levando a crer que o álbum realmente chegaria ao público. Três dias depois do dia que o álbum deveria ter dropado  Kim Kardashian, esposa do artista, tuitou uma nova data: dia 23 de novembro, a Black Friday.

No mês de outubro, Ye e sua família viajaram para a África para, entre outras coisas, entrar em contato com referências musicais locais e gravar, tendo Kanye colocado um estúdio no meio da mata em Uganda, para gravar “com os sons da África”. Era uma grande ideia o MC puxar o lançamento do álbum, aperfeiçoá-lo pra voltar a lançar uma grande obra, até que… o álbum foi adiado novamente. No dia 11 de novembro, menos de duas semanas antes da data de lançamento prevista para o disco, Kanye e Cudi se apresentaram como Kids See Ghosts, headliners do festival Camp Flog Gnaw, organizado por Tyler, The Creator. Após um show incrível pros artistas e público Kanye anunciou no twitter que o álbum novamente seria adiado, não dando uma nova previsão. Disse que precisava trabalhar mais na arte e que saberíamos quando estivesse pronto, e nunca mais soubemos.

Em 2019 Kanye sumiu do twitter, tendo tuitado por último no primeiro dia do ano. Não tem dado entrevistas, estando focado no álbum e aparecendo apenas aos domingos no seu evento Sunday Service, onde ele, outros músicos e convidados se juntam para louvar a Deus com músicas e danças. Ouvíamos muito pouco sobre o álbum, mas eventualmente algum colaborador falava sobre o fato de Kanye estar trabalhando duro no mesmo. Eventualmente começaram a vazar faixas e versões do disco, o que aparenta ser a primeira versão, estando disponíveis inclusive no youtube sem muito esforço da sua equipe ou da Def Jam para tirar do ar.

O álbum soa muito pouco polido, não finalizado e embora tenha um bom potencial em produção e temas (passando por body shaming na faixa “New Body” com Nicki Minaj e Ty Dolla $ign ou celebração do amor geral em  “We Got Love” com Teyana Taylor), soam como ideias não finalizadas, que precisariam ser minuciosamente trabalhadas (até certo ponto como é o seu antecessor, ye). Supostamente foi isso que Mr. West fez: adiou o lançamento do álbum para trabalhar melhor nele até acreditar que está realmente pronto. As faixas “Chakras” e “Alien” são dois destaques que valem a pena ser ouvidas até mesmo em suas versões vazadas.

A pergunta que fica é: algum dia Yandhi verá a luz do dia? Com o lançamento próximo de Jesus Is King, não sabemos se veremos o álbum que o público do rap mais esperava em 2019 ou se ele foi para o mesmo buraco que Turbo Grafx (álbum anunciado para o meio de 2016, meses após o lançamento de The Life Of Pablo). Até que tenhamos um pronunciamento oficial, nos resta apenas rezar.. seja a Jesus ou Yeezus.