Fala ai seus proto neo liberalzinho de merda! Tranquilo?

Eu começo a escrever esse texto com uma vontade imensa de contar uma história engraçada, uma vontade tremenda de trazer diversão e informação para vocês. Entretanto, isso não será possível. Hoje venho falar de uma música que tem me incomodado há meses, uma música composta por Gustavo Pereira, conhecido nas ruas pela alcunha de DJONGA.

Relutei muito em fazer esse texto, uma vez que desmascarar um ídolo não é uma tarefa fácil pra ninguém, mas creio que devo abrir o jogo. Afinal, antes de mais nada, meu único compromisso é com a verdade, por isso tenho dever moral de expor MENTIRAS e INCONGRUÊNCIAS na cena musical rap music. Então vamos lá.

No dia 13 de março de 2018 (guarde bem essa data), foi lançado o segundo álbum de Djonga, intitulado O Menino Que Queria Ser Deus. Dentre varias punchlines, humorismos e uma carta que ele fez pra Madonna, um interlúdio ao final da musica ETERNO me chamou atenção:

Rapaziada acabei de apostar num cavalo aqui

E eu ganhei mano, eu ganhei

Na minha inocência e curiosidade pensei: “Eu poderia conhecer um pouco mais sobre o cavalo que fez o rapper ganhar a quantia de incríveis 49 reais”. Eis aí o meu maior erro. Aqui começou a maior jornada de minha vida.

Num primeiro momento, corri para a descrição do vídeo, buscando encontrar o nome do nosso Usain Bolt equino. Segundo assinalado no canal oficial do rapper, estávamos falando de Jorge, o Mexerico.

quem é.png

Como se tratava de uma corrida realizada no Rio de Janeiro, fui atrás dos registros de corridas no Jockey Club Brasileiro, situado na Gávea – RJ. Nos registros obtidos a partir do dia 01/07/2017,  não existia nenhum registro de corrida do cavalo Jorge! Nesta ocasião foi dada a oportunidade do rapper esclarecer o que, naquele momento, eu achava ser meramente um mal entendido:

Muitas noites de insonia me cercaram após essa confusão, diante disso, decidi explorar um pouco mais os possíveis nomes do nosso velocista. Em uma pesquisa no Genius encontrei um novo nome: Giorgio, o mexerico.

Após três meses sem conhecer o nosso azarão, a minha resposta poderia estar perto. Em uma busca na base de dados encontrei um velocista nomeado Giorgio, só que seu sobrenome era diferente, estávamos falando de Giorgio de Chirico. O cavalo que só venceu uma única vez, o cavalo que foi impulsionado pela ganância de Gustavo.

Registro da vitória de Giorgio de Chirico

Tudo parecia resolvido, quando, em um salto, decido verificar a data da conquista da corrida de GioGio (meu apelido carinhoso para nosso cavalo). Eis ai a minha maior surpresa: A corrida aconteceu no dia 09 de Julho de 2018, 4 meses após o lançamento do álbum! Não acredita? Veja o vídeo na integra com a voz marcante de Léo Batista 

Seria Djonga um viajante do tempo?

Gustavo estaria mentindo sobre a quantia de R$49,00?

O cavalo é uma metáfora para rinha de galos?

Eu tenho muitas perguntas, mas infelizmente nenhuma resposta. Temo pela minha vida após esse texto ser lançado, mas conto com vocês para que essa história seja esclarecida. Tentem contato com o músico para resolver essas pontas soltas. A mentira tem perna curta e nós temos as muletas da verdade!

 

UPDATE 26/11 20h20:

De acordo com o solicitado pelo rapper via twitter, segue retratação sobre o caso:

One Reply to “A Farsa do Menino Que Queria Ser Deus”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.