Fala aê, seus merdas! Depois de ~tempo pra caralho~ sem escrever aqui nesse site, por pura preguiça mesmo, tô voltando pra uma review. Tô revisando isso apenas pra fazer valer a pena o tempo que eu perdi ouvindo isso, então vamo lá. Revival do Rap Sh!t. 
Esse disco é um verdadeiro revival de todos os erros cometidos em álbuns anteriores. Parabéns, Eminem. Refrões ruins não são novidades, as produções ruins/whatever também não. Muito menos a delivery repetitiva que vem desde o Recovery (?), ainda mais os rap rock, rock rap, sei lá o nome que se dá a isso, mas não é bom, E NÃO ADIANTA SAMPLEAR SUCESSOS DOS ANOS, SEI LÁ, 90? Cranberries? Sério? Nem a porra do “I Love Rock N Roll” salvou.
Agora vamo falar dos novos erros: Trap. Não que seja um erro se arriscar num novo estilo, e devo dizer que não foi tão ruim quanto eu pensei que seria, mas ainda assim, não é bom, o flow foi ok, as batidas totalmente passaveis, como maior parte da produção nesse álbum, mas OS AD LIBS? SÉRIO, FDP? QUE PORRA É ESSA? CADÊ A PORRA DO 2 CHAINZ QUE IA FAZER OS AD LIBS? Tomar no cu.
Além de toda essa merda, a porra do disco tem 19 FUCKING TRACKS e a maior parte são 4min+. Sério, cara, ce num tem uma consultoria? Um amigo pra te falar quando as coisas não tão legais? Você precisa de amigos verdadeiros, Marshall, qualquer coisa, tamo aí.
Acertos (Ou devo dizer menos errado? Julgar algo acerto nesse álbum é foda) que são bem poucos: A música 2, flow menos pior do álbum todo, mas produção passável demais. Track 12, a produção mais interessante do álbum mas ainda assim nada demais, delivery diferente de todo o resto do álbum.
Ahhh, num vai falar de todas as mensagens que ele passou? Cara, que se foda. Além dele vomitar bom senso por todos os lados, ou temas repetidos de outros carnavais (Falando da Kim ainda, amigão? Parece eu, caralho), ele não conseguiu nem expor de uma forma musicalmente interessante. Então que se foda o conteúdo, que na real, é pouquíssimo. Se esse for o último álbum do Eminem, não sei se fico triste por ele sair com isso aqui, ou aliviado de ele não piorar. Eu falei pra aposentar, amigão, cê não leu minhas DMs agora fique com seus 2 shits.
 

One Reply to “Review: "Revival" por Eminem”

  1. Terminei de ler, mas não encontrei a review. A realidade é que o “RAP SH!T” está mais batido que supostamente o Eminem estaria para os ouvintes que desejam que ele expresse os mesmos pensamentos, sentimentos, experiências, etc de anos atrás. Ele continua expressando o que sente e pensa, porém em relação ao momento atual dele. Façam bom proveito dos seus “Lil Sem Letra”, “Lil Sem Flow”, “Lil Sem Rap Algum” já que não parecem ser capazes de entender o conceito do trabalho (como o pq dos beats de trap ou pq falar da Kim). Contém suas falhas, porém não é bem o que alguns (por não terem ao menos noção em inglês) andam comentando por aí.
    Se ao menos se derem o trabalho de ler meu comentário (já que não se dão nem o trabalho de fazer reviews de verdade) por favor parem de cobrar o Eminem de antigamente e voltem a ser o Rap Sh!t de antigamente. Nós agradeceríamos. O site estava contribuindo para o crescimento da cena e foi posto de lado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.