cover
Fala aí, rapazeada ! Vinar de novo aqui… review…. blá blá blá. Cut the bullshit, hoje a review é sobre o novo trabalho do duo de Flatbush, The Underachievers, que lançou recentemente Evermore: The Art of Duality, o seu segundo álbum sob o selo do DEUS FlyLo, Brainfeeder. Então, vamo ver qual é a deles. Clica aí, seus mãe com pinto na testa (S/O pra todo mundo que sugeriu xingamentos no twitter HAHAHAHA)



Bem, o  conceito do álbum é mostrar uma certa dualidade, não sei em qual sentido eles tentaram fazer isso, mas essa dualidade só fica evidente sonoramente e não composição do cd, que tem duas vibes diferentes: A primeira parte é mais chill-out, com umas melodias aéreas bem legais, enquanto a segunda parte é mais porradão, composta por bangerrrrs.
A produção na primeira parte, foi de longe a que eu mais curti, as melodias dos beats são incríveis, seja as strings em “Shine All Gold”, ou o piano em “Chasing Faith”, em são elas as responsáveis por cria a vibe chill-out meio “cósmica” da primeira fase do projeto. Na segunda metade do projeto, as batidas vem mais agressivas, os famosos bangers, porém a sonoridade meio áerea, meio dark prossegue o que dá uma certa coesão entre as duas metades.
A lírica da dupla composta por AK e Issa Gold, é muito boa. Na primeira ouvida, até me fez lembrar as rimas de Joey Bada$$, pelo grande uso de assonâncias, mas além disso, conseguir catar umas punches bem foda como:

UA take over the atlas and draw with the AK, that’s 4-7 balance
So vacate, don’t challenge, got artistic talents (AK em “Take Your Place”)

OU

Fuck what you saying (“Usain”) like Bolt (AK em “Reincarnation (Phase 2 Intro)”)

Entretanto, senti que algo que prejudica muito o álbum é a pouca variedade  de flows no projeto como um todo. “Ah, cara. Eles mudam sim”, sim, eles mudam, mas bem pouco o que se torna um bocado repetitivo. Assim como o subject matter da dupla, ficar ouvindo um loop sobre problemas pessoais, lembranças do gueto com pouca profundidade não chama atenção, é quase como se eles falassem sem querer ser ouvidos.
Bem, galera. É isso… Fiquem por aqui, que vai vir MUITA coisa pesada por aí, pode confiar. PEACE!
Nota3,5