590c8cfde1660d946b1fa7650e654aa3
Mais uma review, e dessa vez é do novo álbum do Big Sean, “Dark Sky Paradise” ! Big Sean é um rapper de Detroit, assinado à G.O.O.D. Music do Kanye West e os singles -faixas como “IDFWU”, “Blessings”- desse projeto tem criado um hype muito bom pra esse álbum juntamente com a tracklist que traz features muito interessantes, como o Kanye, John Legend, Drake e produção de DJ Mustard, Boi-1da, Vynilz e de Yeezus.

Partindo pra review em si, o álbum começa a cem por hora, com faixas como “Blessings”, “All Your Fault”, que apesar que não serem muito líricas, ao mesmo tempo me mostram que o Sean tem evoluído do ponto de vista da escrita, trazem energia e produções muito boas, em seguida vem a HILÁRIA “IDFWU” (LOL), que foi o primeiro single do álbum… e apesar das risadas, eu não ligo muito pra essa faixa. I DON’T FUCK WITH YOUUUU !

I be thinking about becoming a cop
So I can murder some niggas one by one off legally

O álbum continua nessa levada com “Play No Games” que apesar do refrão horrível do Chris Brown, traz uma beat muito boa com um sample em ponto e logo após vai pra melhor track desse projeto inteiro que é a “Paradise”, que tem uma SUPER produção do Mike Will Made It e o Sean, surpreendemente mandou bem no seu verso, com energia, com um flow super maneiro, barras de verdade e não o Sean que disse “Drop it to the floor, make that ass shake/Whoa, make the ground move, that’s an ass quake“.

I been working 8 days a week
I don’t even know what the fuck today is
I hit the booth and I just went super saiyan
I run with the purp like I play with the Ravens
These bitches ran a rave and
Hope I never have to go back watching Everybody Loves Raymond”

A partir daí o álbum perde muito da vibe inicial, com faixas como “Win Some, Lose Some” e “I Know” que não me cativaram, muito pelo contrário… Seguindo, vem “Deep” com um Lil Wayne, que eu senti ser uma faixa “OK” e nada mais que isso… E, qual o problema do voz do Wayne ? Ele teve um verso até interessante, mais eu só conseguia prestar atenção na voz zoada dele. A faixa final, além do outro, é a bonita “One Man Can Change The World”, que tem uma produção incrível do Amaire Johnson, e o melhor refrão do álbum inteiro, onde Big Sean fala da sua avó que faleceu e se abre pessoalmente.

Finalizando, eu vejo que o Big Sean tem evoluído bastante, principalmente liricamente e na delivery… A produção, no geral, eu achei interessante, principalmente a primeira metade do álbum. Apesar dessa evolução, e trazendo até linhas memoráveis… Big Sean ainda me incomoda repetindo repetindo repetindo repetindo palavras e eu só peguei uma linha zoada do álbum inteiro, o que é muito bom. Vou dar três shits pra esse álbum mas eu senti que por muito pouco não chegou num quatro e é bom ver o Sean elevando seu jogo.

Nota3

 E você, o que achou desse álbum ? Comenta aí embaixo. Lembrando que essa é só minha opinião, certo ?! PEAAAACE, WE MOTHAFUCKIN’ OUT.